Associadas

Conheça as associadas da ANTF e suas respectivas malhas:

 

ftc

Concessionária criada em 1997 para administrar a malha ferroviária Sul Catarinense, a FTC tem como principal produto transportado o carvão mineral (importante insumo à geração de energia elétrica), que é extraído na região carbonífera de Criciúma, com destino ao Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, no município de Capivari de Baixo. Os 164 km de malha, que atravessam 14 municípios catarinenses, contemplam também o porto de Imbituba (SC), para onde são destinadas cargas industrializadas que atendem o mercado interno e o externo. A FTC também transporta contêineres destinados à cabotagem no porto de Imbituba.

ftc-web

site

 


mrs

A MRS é uma operadora logística que administra uma malha ferroviária de 1.643 km nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo – região que concentra cerca da metade do PIB brasileiro. Hoje, a companhia está entre as maiores ferrovias de carga do mundo, com produção quase quatro vezes superior àquela registrada nos anos 1990, quando a companhia foi criada. Quase 20% de tudo o que o Brasil exporta e um terço de toda a carga transportada por trens no País passam pelos trilhos da MRS. Entre as principais cargas transportadas estão minério de ferro, carvão, coque, siderúrgicos, cimento, bauxita, contêineres e produtos agrícolas Com cerca de 6.000 colaboradores diretos e 3.500 terceirizados, a MRS tem gestão orientada para a constante melhoria de seus índices de produtividade, confiabilidade e segurança, com indicadores de performance comparáveis aos das melhores ferrovias de carga do mundo.

mrs-web

site

 


rumo

A Rumo é uma empresa resultante da fusão entre a Rumo Logística Operadora Multimodal S.A., braço de Logística do Grupo Cosan, e a América Latina Logística (ALL). Trata-se da maior empresa de logística ferroviária do Brasil e da maior operadora logística com base ferroviária independente da América Latina. Sua área de atuação abarca os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. São quatro concessões com um total de 12 mil quilômetros de ferrovias onde circulam cerca de 1 mil locomotivas e mais de 27 mil vagões que levam aos principais portos do País commodities agrícolas e produtos industriais como minério, combustível, fertilizantes e celulose.

rumo-web

site

 

tlsa

A Transnordestina é a maior obra ferroviária linear em execução no Brasil. Com 1.753 km de extensão em linha principal, a ferrovia de classe mundial passa por 81 municípios, partindo de Eliseu Martins, no Piauí, em direção aos portos do Pecém, no Ceará, e Suape, em Pernambuco. O projeto realiza o antigo sonho de integração nacional, além de incentivar a produção local e promover novos negócios. A obra é feita com recursos da CSN, Valec, Finor, BNDES, BNB e Sudene. A ferrovia terá capacidade para transportar 30 milhões de toneladas por ano, com destaque para granéis sólidos (minério e grãos). A ferrovia aproxima o Nordeste dos principais mercados mundiais e torna o Brasil mais competitivo na exportação.
A Ferrovia Transnordestina Logística (FTL) transporta cargas ferroviárias, escoando produtos de forma segura, regular e com custos competitivos. A linha ferroviária hoje em operação liga os portos de Itaqui (São Luis/MA), Pecém (São Gonçalo do Amarante/CE) e Mucuripe (Fortaleza/CE), promovendo a integração e dinamizando a economia regional. Atualmente essa malha movimenta 2,6 milhões de toneladas/ano, sendo suas principais cargas combustíveis, clínquer, cimento, produtos siderúrgicos e celulose.

tlsa-web

site

 

vale

A Vale opera sistemas logísticos integrados para realizar o transporte da sua produção e ainda de cargas de terceiros. No norte/nordeste do Brasil, opera a Estrada de Ferro Carajás (EFC) com 892 km, interligando as operações da empresa no sudeste do Pará ao Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, no Maranhão. As cargas transportadas são: minério de ferro, ferro-gusa, manganês, cobre, combustíveis e carvão    . O Trem de Passageiros da EFC transporta anualmente cerca de 350 mil pessoas. Na região sudeste, a Vale opera a Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) com 905 km de extensão, que interliga as operações de minério de ferro do interior de Minas Gerais ao Porto de Tubarão, no Espírito Santo. Opera serviço de trem de passageiros utilizado anualmente por 1 milhão de pessoas. As cargas transportadas pela EFVM são: minério de ferro e carga geral para terceiros (carvão, celulose, produtos siderúrgicos, toretes de madeira e produtos agrícolas).

vale-web

site

 

vli

A VLI tem o compromisso de apoiar a transformação da logística no País, por meio da integração de serviços em portos, ferrovias e terminais. A empresa engloba as ferrovias Norte Sul (FNS) e Centro-Atlântica (FCA), somando mais de sete mil quilômetros de malha, além de terminais intermodais, que unem o carregamento e o descarregamento de produtos ao transporte ferroviário, e terminais portuários situados em eixos estratégicos da costa brasileira. Atualmente, a VLI está executando um plano de investimentos de R$ 9 bilhões que busca tornar suas operações ainda mais eficientes e aumentar o volume de cargas transportadas pelas ferrovias que controla, contribuindo com a transformação da infraestrutura logística brasileira. O capital vem sendo aplicado na construção e ampliação de ativos, além da aquisição de locomotivas e vagões, e na modernização das linhas férreas. Com cerca de sete mil empregados e presente em dez estados e no Distrito Federal, a VLI atua no transporte e movimentação de grãos, açúcar, produtos siderúrgicos e industrializados.

vl-web

site

SETOR DE AUTARQUIAS SUL - QUADRA 01
BLOCO J - ED. CNT - TORRE A | SALA 605
70070-010 | BRASÍLIA/DF
Ver no mapa
  • T. (61) 3212-8900
  • F. (61) 3212-8919
Fechar

Participante

Fechar

IMPRENSA

Fechar

Aviso

Agradecemos
seu contato

Sua mensagem foi enviada com sucesso!

Fechar

Aviso

Agradecemos
a sua inscrição

A organização enviará um e-mail com a confirmação do seu nome na lista de participantes do VII Brasil nos Trilhos 2017.