Mais de R$ 52 bi

Escrito por: Antf | postado em: 03/03/2017

Recursos das ferrovias foram direcionados para recuperação da malha, compra/reforma de material rodante e novas tecnologias.

 

As ferrovias associadas à ANTF investiram mais de R$ 52 bilhões entre 1996 e 2016. Os valores contemplam, principalmente, a melhoria e a recuperação da malha, a compra e a reforma de material rodante, além da aquisição de novas tecnologias, capacitação profissional, qualificação das operações, entre outros. Além disso, as concessionárias investiram mais de R$ 9 bilhões nos projetos de expansão da malha (Ferronorte, Nova Transnordestina e duplicação da Estrada de Ferro Carajás).

 

Esses recursos possibilitaram um significativo aumento na frota de material rodante. Em 1997, as ferrovias contavam com 1.154 locomotivas. Em 2015, já somavam 3.182 unidades, uma elevação de 176%. No mesmo período, o número de vagões passou de 43.816 para 103.098, uma elevação de 135%.

 

Esses investimentos também permitiram uma evolução qualitativa e quantitativa no capital humano. Além de realizar uma ampla capacitação de pessoal, as concessionárias promoveram uma escalada de contratações e o número de empregos diretos e indiretos no setor deu um salto de quase 140% desde 1997: passou de 16.662 para 39.741, em 2015.

Definir imagem destacada

Ao transferir as operações das malhas ferroviárias à iniciativa privada, os cofres públicos também foram impactados positivamente. As empresas ferroviárias pagaram R$ 23,16 bilhões entre concessões, arrendamentos e tributos federais, estaduais e municipais, revertendo um grande prejuízo causado pela extinta RFFSA (Rede Ferroviária Federal S.A.), empresa que controlava a maioria das ferrovias existentes. Antes do processo de concessão, a estatal gerava um déficit anual de R$ 300 milhões. Em 1996, quando as malhas começaram a ser concessionadas, o passivo da RFFSA ultrapassava os R$ 2,2 bilhões, ou o equivalente a US$ 1 milhão por dia.

 

Com esses dados, é possível concluir que o processo de concessão das ferrovias foi importante não apenas para a recuperação do setor e a geração de empregos, mas também para o desenvolvimento do País.

SETOR DE AUTARQUIA SUL - QUADRA 01
BLOCO J - ED. CNT - TORRE A | SALA 605
70070-010 | BRASÍLIA/DF
Ver no mapa
  • T. (61) 3212-8900
  • F. (61) 3212-8919
Fechar

Participante

Fechar

IMPRENSA

Fechar

Aviso

Agradecemos
seu contato

Sua mensagem foi enviada com sucesso!

Fechar

Aviso

Agradecemos
a sua inscrição

A organização enviará um e-mail com a confirmação do seu nome na lista de participantes do VII Brasil nos Trilhos 2017.